Informative

We and selected third parties use cookies or similar technologies for technical purposes and, with your consent, also for other purposes as specified in the cookie policy. If you close this banner by ticking or clicking on "Decline", only technical cookies will be used. If you want to select the cookies to be installed, click on "Customize". If you prefer, you can consent to the use of all cookies, including those other than technical, by clicking on "Accept all". You can change your choice at any time.

Bagno Vignoni Bagno Vignoni Bagno Vignoni Bagno Vignoni Bagno Vignoni Bagno Vignoni Bagno Vignoni Bagno Vignoni   

Bagno Vignoni

As evocadoras termas etruscas, localizadas a poucos minutos de Siena.

Esta célebre aldeia, que conta com apenas trinta almas, representa o único lugarejo afastado de San Quirico d’Orcia, localizado no interior do Parque Artístico e Natural do Vale de Orcia. No centro de Bagno Vignoni se encontra a Piazza delle Sorgenti (Praças das Nascentes), um complexo de banhos termais que remonta ao século XVI, embora fosse frequentado já a partir da época dos Etruscos e dos Romanos.


As águas de origem vulcânica do enorme tanque retangular atingem uma temperatura de 49° C e seguem em direção ao Parque Natural dos Moinhos (~ dei Mulini). As vastas termas, localizadas perto da Via Francigena, acolheram personalidades históricas importantes, tais como o Papa Pio II, Lourenço de Médici e Catarina de Siena. 


A aldeia, que substancialmente permaneceu inalterada ao longo do tempo, apesar do advento de guerras e incêndios, constitui o ponto de partida ideal para visitar Pienza, Montalcino e a área do Parque do Monte Amiata.


Uma característica peculiar de Bagno Vignoni, além das suas águas termais, é sua estrutura que, apesar dos numerosos episódios de guerra, devastações e incêndios que envolveram o Vale de Orcia na Idade Média, se manteve praticamente inalterada ao longo do tempo. De Bagno Vignoni pode-se facilmente chegar, para aproveitar uma interessante visita, às cidades vizinhas de Pienza e Montalcino e, em geral, a todo o Vale de Orcia e ao Parque do Monte Amiata.


As águas a jorrar do tanque termal dirigem-se até a escarpa íngreme do Parque Natural dos Moinhos. Aqui, imersos no maqui mediterrâneo, havia quatro moinhos medievais cavados na própria rocha que foram muito importantes para a economia local, já que a perene nascente termal assegurava o seu funcionamento mesmo no verão, quando os outros moinhos presentes na área ficavam parados por causa dos rios em seco.